18Novembro2017

Crenças

1 - Forte ênfase bíblica no ensino e pregação ungida.

2 - Em Deus Pai, criador do Céu e da Terra, Senhor soberano, que tem todas as coisas sob o seu controle.

3 - Em Jesus Cristo, como nosso único e suficiente Senhor e Salvador.

4 - Na salvação pela graça por meio da fé em Jesus Cristo.

5 - Que as obras não salvam, mas são atividades necessárias para um crente salvo gratuitamente por Jesus.

6 - No Espírito Santo como o Deus presente em nós, o qual nos concede dons e manifestações espirituais, os quais são para hoje e estão disponíveis aos crentes para realização de sua obra.

7 - No Batismo com o Espírito Santo como uma experiência, pós-conversão, que pode se manifestar com o falar em línguas espirituais ou com a manifestação de qualquer outro Dom sobrenatural.

8 - No Batismo com o Espírito Santo como uma experiência, pós-conversão, que pode se manifestar com o falar em línguas espirituais ou com a manifestação de qualquer outro Dom sobrenatural.

9 - Que a pessoa salva por Jesus ainda não é perfeita e necessita de santificação, crescimento espiritual, quebra de maldições, renúncia de vínculos e prisões malignas e cura interior para exercer um ministério pleno e cheio de poder, autoridade e na unção do Espírito.

10 - Na realidade da batalha espiritual e que, como crentes em Jesus, precisamos enfrentar a Satanás em nível de reino, mundo espiritual e também ao nível de realidade terrena (Nível terrestre).

11 - Numa Igreja com culto e liturgia livre, viva, solta, sem formalidades, celebrativa e participativa, porém bíblica e ungida.

12 - Nas manifestações dos dons espirituais no culto e nas reuniões públicas, porém administrado de acordo com a Palavra.

13 - No sacerdócio universal de todos os crentes e que cada crente é um ministro, um servo, e por isso deve ter um lugar e espaço para trabalhar no corpo de Cristo.

14 - Na unidade do corpo de Cristo em toda a Terra e que ela se faz através da pessoa de Jesus como o cabeça e crença nos princípios essenciais da fé cristã.

15 - Que a autoridade espiritual da Igreja local é exercida através dos líderes que Deus levanta dentro desta própria Igreja.

16 - No ministério de células e numa igreja bem treinada e equipada, como uma volta aos princípios da Igreja primitiva, e como uma preparação para enfrentar o tempo do fim.

17 - Na vida eterna, na ressurreição dos mortos e na volta gloriosa e triunfante do Senhor Jesus para reinar para sempre com sua Igreja.