18Outubro2017

Atitudes que nos ajudam a ter um verdadeiro encontro com Jesus – Lc. 19:1-10

“Jesus lhe disse: “Hoje houve salvação nesta casa! ” ” -  vs. 9.

Faz parte do calendário de Deus que um dia todos terão um encontro com Jesus. “Ao homem está ordenado morrer uma só vez, vindo depois disso o juízo” (Hb 9:27). “Todo olho o verá, até mesmo aqueles que mataram Jesus” (Ap 1:7). Assim como a chegada da morte é certa para a vida da pessoa, quer ela se prepare ou não, quer ela acredite ou não, mas a morte vem, o juízo, o encontro com Deus para prestação de contas, é um acontecimento real que vai fazer parte da vida de qualquer pessoa que nascer nesta terra. Porém, antes desse dia de prestação de contas, Deus espera que tenhamos um encontro com Jesus ainda nesta vida, não para julgamento, mas para salvação. Essa foi a missão principal de Jesus a esta terra: buscar e salvar os perdidos.

No texto, o moço chamado Zaqueu é um personagem que nos ensina algumas atitudes importantes para termos um encontro com Jesus.

      1. Ele queria ver a Jesus.  Deus fez tudo o que era possível para se tornar conhecido através de Jesus. O convite para Jesus entrar na nossa vida, na nossa casa, precisa partir de nós mesmos.  Zaqueu era uma pessoa rica e de uma posição estável como funcionário público.  Talvez muitos hoje estão procurando a posição de Zaqueu: estabilidade, riqueza... Mas Zaqueu procurava outra coisa: queria apenas ver a Jesus. Ele não queria que Jesus orasse por ele, fosse à casa dele ou tocasse nele, Ele só queria ver a Jesus.  

      2. Percebeu a oportunidade do encontro. Jesus ia passando. Quando Jesus se apresenta, precisamos entender que essa é a nossa oportunidade. Não podemos pensar que Jesus vai estar a vida inteira à nossa disposição. A Bíblia diz: “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. ” (Is 55:6).  Se Zaqueu perdesse essa oportunidade, talvez nunca mais tivesse a bênção de ver a salvação chegar na sua casa. Zaqueu sabia que já havia perdido muito tempo, e quando Jesus diz “desce depressa”, ele obedece, não perde tempo. 

      3. Superou obstáculos.  Sempre vai aparecer algo tentando impedir que você tenha um encontro com Jesus. Zaqueu teve dois problemas principais:

a)                 Problema pessoal: interno. Talvez Zaqueu não tivesse complexo ou trauma por ser baixinho.  Mas para aquela situação, a sua estatura se tornou um obstáculo que precisava ser superado. Era um tipo de problema que não tinha como se livrar dele, só precisava superá-lo. Ele resolveu subindo numa árvore, e ao fazer isso chamou a atenção de Jesus. Um baixinho no meio da multidão não chamaria a atenção de ninguém, mas em cima de uma árvore fez com que até Jesus parasse para olhar.

b) Problema externo: a multidão.  Pode estar certo de que você não vai ver todas as pessoas lhe apoiando nessa decisão de se encontrar com Jesus. A maioria vai atrapalhar você. A multidão acompanhava Jesus por interesses pessoais e naturais apenas. Como superar a multidão? “Correndo adiante”. Não vá atrás da multidão, nem no meio dela, vá adiante dela.  Procure saber além do que a multidão sabe. A multidão pode atrapalhar, mas ela nunca foi um obstáculo intransponível para aqueles que realmente querem ter um encontro com Jesus. A multidão continuou ali, trazendo dificuldades para outras pessoas, mas não mais para Zaqueu.

       4. Colocou o coração nessa entrega – “Recebeu com alegria”. Receber Jesus na nossa vida não deve ser visto como um peso, uma responsabilidade pesada de carregar. Existem muitas promessas de Jesus para nós, de que ele nos encheria de alegria, por causa da sua presença. A alegria sempre foi uma marca dos cristãos, mesmo em meio a perseguições e dificuldades para se reunirem.

      5. A bênção do encontro é extensiva à família.  “Quero pousar em sua casa”. Zaqueu esperava apenas ver a Jesus. Mas recebeu muito mais do que isso. Jesus não deseja fazer apenas uma visita rápida na sua vida, ele deseja conviver com você. O encontro com Jesus não pode ficar restrito apenas por uma experiência de um final de semana ou num retiro: “Eis que estou à porta e bato, se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo”. (Ap 3:20). Jesus não deseja apenas salvar o seu espírito, mas a sua alma, as suas emoções, seus relacionamentos.

      6. À disposição para consertar sua vida. “Senhor, eu dou aos pobres metade dos meus bens, e se nalguma coisa defraudei alguém, o restituo quadruplicado”.

Naquilo que Zaqueu tinha consciência de ter errado, ele estava disposto a consertar. E à medida que se lembrasse de outros erros, estava disposto a consertar também. O encontro com Jesus nos leva a um conserto de vida com as pessoas que temos consciência que falhamos com elas. Uma pessoa longe de Deus muitas vezes faz o mal, prejudica alguém, sem ter a consciência do mal que fez. Mas ao receber o amor de Deus no seu coração, essa pessoa logo vai descobrir que existe algo na sua vida que precisa consertar. Uma das coisas mais lindas na vida cristã é reconhecer o erro e ter a humildade de pedir perdão. Hoje as pessoas podem, mas não querem. Qual é a sua posição?

  

http://www.reviverfloripa.com.br