18Outubro2017

Aconselhamento


aconselhamento1I - Esta é a atividade principal da equipe pastoral, da coordenação geral de células, e dos presbíteros durante a semana. Os fieis são ministrados, aconselhados, orientados e conduzidos a uma vida espiritual saudável e a um relacionamento maduro com Deus.

II - É um valor da Igreja que o acompanhamento e a assistência pastoral sejam feitos através de aconselhamento e orientações a partir do gabinete pastoral. Visitas são feitas em ocasiões especiais, como por exemplo, em caso de enfermidades. Esta parte de visitação e apoio contínuo é responsabilidade dos líderes de células e dos discipuladores.

III – Orientações ao aconselhando:
1 - Qualquer pessoa que deseja se aconselhar ou receber orientação de algum dos pastores da Igreja deve ligar para a secretaria da Igreja e marcar uma entrevista.
2 – Na entrevista procure ficar tranqüilo, calmo e tente abordar o seu problema da maneira que você achar melhor. Muitos começam do início, outros do meio e ainda outros do fim. O importante não é por onde começar e sim dar início a um diálogo que com o decorrer do tempo você chegará ao ponto desejado.
3 – Alguns assuntos são fáceis de ser tratados porque são temas previstos na Palavra de Deus e são tratados de forma clara e objetiva. Neste caso é função do conselheiro mostrar o que a Bíblia diz e orar pela pessoa para que ela siga as instruções.
4 – Outros assuntos são mais complexos, não são tão específicos na Palavra de Deus e demandam diálogo, bastante conversa, e oração. Deve-se ter consciência que o tempo precisa ser reservado em sua maior parte para o aconselhando. O Conselheiro deve ficar com pelo menos os últimos quinze (15) minutos para as instruções, ministrar e orar.
5 – Há situações que são resolvidas com apenas uma seção de aconselhamento, há outras porem, que necessitam um tempo maior. Neste caso o conselheiro pedirá ao aconselhando que marque mais algumas entrevistas.
6 – O aconselhando deve ter em mente que a responsabilidade de tomar decisões é sua. O conselheiro, durante o encontro deve ouvir com atenção, apresentar as possibilidades, vantagens e desvantagens de cada uma delas e deixar o aconselhando definir, depois de orar por ele.
7 – Algumas pessoas costumam chegar ao gabinete pastoral dizendo: “Já orei a Deus e o que pastor me disser vou entender que é palavra de Deus e vou fazer”. Cuidado! Isto é muito arriscado. Se o pastor lhe der uma orientação e os resultados não forem bons, ele poderá ser culpado por isto. Se por outro lado, os resultados forem positivos pode acontecer ser-lhe atribuída uma glória que pertence ao Senhor. Lembre-se sempre que o pastor é um ministro de Deus que trabalha com a Palavra, com a sua experiência e com a revelação de Deus para aquele momento, mas tudo provém de Deus.
8 – O aconselhando de ter sempre em mente que o conselheiro apesar de estar sendo orientado por Deus durante o aconselhamento, tem as suas limitações e, muitas vezes, terá que passar um determinado caso para um outro colega ou até mesmo para um profissional.

Para agendar um encontro de aconselhamento, ligue para Vida: +55 27 3328.5201