21Agosto2017

Pão da Vida

 

logopaodoceuO projeto surgiu em 2013, a partir do desejo do irmão Gilson Freitas, líder do ministério, de atender às pessoas que são acompanhantes, parentes ou visitantes de pessoas internadas no hospital, e ainda aquelas que estão aguardando algum tipo de atendimento. O nome é uma referência a um pão com margarina e um café com leite oferecidos durante o trabalho. “Um café é uma maneira de demonstrar o amor de Deus pelas pessoas e, com isso, criar oportunidades para outras manifestações da nossa fé, como o compartilhar de um texto e uma oração”, explica Gilson. 

O Hospital Jayme Santos Neves foi o escolhido porque, por ser estadual, recebe pessoas de vários municípios do Espírito Santo. Para a IEV, essa é uma oportunidade incrível de suprir as necessidades materiais e físicas das pessoas. 

Atualmente, cerca de 50 pessoas, divididas em 4 equipes, se alternam na realização do trabalho todos os domingos, das 14h às 16h30. Para participar do Pão da Vida, é preciso ser membro da IEV, ligado a uma célula e ser maduro em sua fé. Compromisso também é algo indispensável e, para fazer as visitas no hospital, o voluntário não pode estar com qualquer tipo de enfermidade, nem mesmo gripe. Também é preciso usar sapatos fechados, toucas, luvas e máscaras de rosto para a distribuição dos alimentos, que são cuidadosamente ensacados.

As equipes de trabalho preenchem uma ficha com os dados da pessoa atendida e, durante a semana, fazem contato para obter informações sobre o paciente. Gilson conta que a reação é sempre de surpresa e alegria. “As pessoas não acreditam que ainda existem aqueles que se importam de verdade. Isso faz toda diferença na vida delas”, afirma.

As experiências do grupo são fortes. Uma delas foi um convite para orar por um rapaz que havia acabado de tentar suicídio e estava muito agitado, com várias escoriações pelo corpo. O grupo prontamente atendeu ao pedido, orando por ele e deixando-o mais calmo.